O programa TAR (Tape ARchive) era muito utilizado em ambiente Unix para fazer backups em fitas. Hoje em dia, ele é mais utilizado para concatenar/extrair diversos arquivos em um único arquivo.tar. Por padrão, o tar apenas “junta” os arquivos sem compactá-los. Então, para compactar e diminuir o tamanho final do arquivo .tar utiliza-se GZip que, em conjunto com o tar, gera arquivos .tar.gz.

Descompactando um arquivo

Para descompactar um arquivo .tar.gz, conecte-se via SSH.
Dentro do diretório que estiver o arquivo, digite: tar -xzvf arquivo.tar.gz

Compactando um arquivo

Para compactar um arquivo/pasta, conecte-se via SSH.
Após conectar-se, digite tar -czvf arquivo.tar.gz pasta.

O que significam os comandos acima?

A expressão “tar” é o comando para manipular arquivos .tar O hífen com diversas letras juntas são parâmetros, onde cada letra significa:
x (eXtract) é para extrair os dados do arquivo .tar.gz (usado apenas para descompactar).
c (Create) é para criar um arquivo tar (usado apenas para compactar).
z (gZip) é para manipular o arquivo .tar.gz em GZip.
v (Verbose) é para mostrar os arquivos conforme o tar os manipula.
f (File) é para definir que estamos trabalhando com arquivos, e não com uma fita ou outro dispositivo.

Substitua a expressão “arquivo” especificada acima pelo o nome do arquivo manipulado e “pasta” pelo o caminho ou pasta que deseja compactar (não é usado para descompactar).

Para mais informações, consulte o manual do TAR (em inglês) no endereço: